quinta-feira, 25 de junho de 2009

Utilização de Blocks em ambiente Sketch





A construção de qualquer peça no Inventor inicia-se com a execução de um Sketch. No caso de projectos que incluam conjuntos articulados, o ideal será partir de um Sketch comum para que todos os elementos do conjunto possam ser correctamente dimensionados.
Para optimizar esse processo, o ideal será recorrer a um Sketch com elementos móveis. Este tipo de Sketches sempre foi possível no Inventor. Através da gestão das restrições era possível simular o movimento de peças articuladas em Sketch, o problema era que à medida que o projecto se tornava mais complexo, tornava-se difícil lidar com as geometrias não definida e o excesso de linhas de dimensionamento.

Uma das novidades da versão 2010 é a possibilidade de criação de Blocks dentro de um Sketch. Vários elementos do Sketch podem ser seleccionados e agrupados num conjunto (Block), os elementos agrupados ficam restringidos entre si, cada Block pode ser diferenciado com uma cor própria e manipulado livremente no Sketch, criando-se restrições posteriores entre eles para simular as articulações do projecto. As linhas de dimensionamento respeitantes aos elementos dentro dos Blocks desaparecem, tornando mais visível o conjunto. Cada Block pode ser editado, fazendo-se duplo clique sobre o mesmo, ou na janela do browser.

No exercício mostrado como exemplo, pretendia-se dimensionar correctamente os elementos do braço articulado de uma escavadora. Utilizando-se um Sketch com elementos móveis, foi possível dimensionar todos os componentes, adequando-os às especificações procuradas: alcance total do braço, espaçamento entre os pontos de fixação dos actuadores hidráulicos, cavidades adequadas à amplitude de rotação de cada elemento, etc.

Neste caso, foi guardado um ficheiro .ipt contendo apenas o Sketch. Posteriormente, cada peça do conjunto foi construída como uma derived part desse ficheiro, sendo que, alterando-se esse Sketch inicial, todas as peças do conjunto final se adaptam.

Finalmente foi feita uma demonstração da mobilidade do conjunto utilizando-se o módulo Studio. Para se obter o resultado abaixo, basta fazer variar as restrições relativamente à timeline.
Posso disponibilizar este ficheiro por email.


video

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Relatórios em Inventor (2)


Uma das novidades do Inventor 2010 é a melhoria das funcionalidades de tradução de ficheiros.

Quando solicitamos a abertura de um ficheiro, para além dos formatos familiares, associados ao Inventor, aos outros produtos Autodesk e aos formatos 3d standardizados, encontramos também formatos específicos de aplicações como Catia, Pro-Enginner, SolidWorks e NX entre outros.

Se considerarmos que algumas indústrias adquiriam licenças dispendiosas destes softwares apenas para abrir ficheiros de terceiros, concluímos que este nível de interoperabilidade representa um grande avanço nas potencialidades da aplicação.

O processo de tradução é automatizado, as peças convertem-se em ficheiros .ipt e .iam para modelação em ambiente Part ou Assembly e posteriormente podem ser reconvertidas para os formatos de origem.

Depois de aberta uma peça ou conjunto de um destes formatos, se expandirmos o item 3rd Party, na janela do browser, acedemos ao relatório de tradução (Translation Report).
Este relatório em formato .html, identifica os seguintes dados:

Informações Gerais:

Source File – a localização do ficheiro original.
Translator Type – o módulo de tradução utilizado.
Sending System – o sistema utilizado para envio do ficheiro.
Author – o autor do ficheiro original.
Translation Time – o tempo que durou o processo de tradução.

Opções do tradutor:

Import Type – tipo de tradução.
Entity Tipes to Import – o tipo de entidades importadas (sólidos ou superfícies).
Import Assembly as Single Part – indica se o conjunto foi ou não convertido numa única peça durante a tradução.
Units – indica as unidades de medida utilizadas (milímetros ou polegadas).
Check Parts during Load – indica se as peças foram ou não verificadas durante o processo de abertura.
Auto Stitch and Promote – indica se houve ou não tratamento automatizado de superfícies.
Enable Advanced Healing – indica se o tratamento avançado para erros de superfície e sólidos esteve activado durante o processo de tradução.


Componentes:

Esta tabela apresenta a designação de cada componente traduzido (se se tratar de um conjunto), a sua localização e o estado da tradução (Successful ou Failed).

terça-feira, 23 de junho de 2009

Simulação Dinâmica (1)

Este é um exercício básico para demonstrar a capacidade de Simulação Dinâmica do Inventor. A única força interveniente no processo é a gravidade, o resto são apenas contactos tridimensionais entre peças.


video
É interessante ver a bola a arrancar em movimento uniformemente acelerado e ressaltar quando bate nos outros elementos. Brevemente vou apresentar a descrição detalhada deste exercício.